KnowNow 2.0 – TCV

KN 2.0 – Transformar conhecimento em valor

knownow2_logoO Projeto “Know Now 2.0: Transformar conhecimento em valor”, promovido pelo CEC – Conselho Empresarial do Centro / CCIC – Câmara de Comércio e Indústria do Centro e pela UERN – União das Associações Empresariais da região Norte visou desenvolver as condições, os instrumentos e as ferramentas que potenciam a transformação do conhecimento em inovação e esta em valor de mercado. Desta forma, foi utilizado o potencial das regiões de conhecimento e inovação em desenvolvimento económico, que se traduziu num aumento da riqueza e do bem-estar das regiões de referência.

OBJECTIVOS OPERACIONAIS

  • Conseguir ler eficazmente os mercados, numa dupla perspetiva: sobre as principais tendências que ditarão evoluções futuras; sobre os atuais desafios que encerrarão oportunidades que importa explorar.
  • Alinhar as estratégias dos diversos atores com as principais tendências de mercado e perceber como estas poderão gerar valor para as empresas, encontrando áreas de oportunidade no cruzamento dos sectores que serão implicados pelas tendências identificadas;
  • Estudar os mercados preferências das áreas de competitividade e inovação preferenciais, dando alento às suas estratégias de inserção internacional;
  • Potenciar as ferramentas do Portal Know Now tornando-o mais interativo, amigável e com mais informação para as empresas;
  • Desenvolver novos mecanismos facilitadores de fases mais avançadas do processo de internacionalização de PME.

 

OS GRANDES EIXOS

  • Inteligência económica – recolha de informação relevante de gestão orientada para PME, mais especificamente informação sobre mercados preferenciais, para que os empresários tenham uma visão mais aproximada da realidade dos mercados onde podem apostar.
  • Instrumentos e Ferramentas – Para que as empresas possam passar da intenção à ação, foi necessário conceber, testar e adequar instrumentos e ferramentas que potenciem um processo de internacionalização de sucesso. Procurou-se completar as ferramentas já disponíveis e criar novas que permitam apoiar fases mais avançadas do processo de internacionalização de PME.
  • Divulgação e Disseminação de resultados – A disseminação de resultados, que aconteceu ao longo de todo o projeto, revelou-se uma fase crítica para transferir os outputs alcançados nas diferentes atividades para o maior número de agentes e empresas possível. A divulgação potenciou os resultados, dando eco massivo.

kn2_tcv

ACTIVIDADES

Para a Inteligência Económica

  1. Identificação de Tendências – como transformar tendências em valor: nesta atividade pretendeu-se identificar as principais tendências globais e cruza-las com as áreas de competitividade e inovação estratégicas de cada região, devidamente identificadas na primeira edição do Projeto Know Now.
  1. Estudo sobre mercados preferenciais: depois de identificados os sectores que se intersectam com as tendências identificadas na primeira atividade foi elaborado um “mach” destes com os mercados preferenciais, indicando especificamente os mercados que deviam ser trabalhados numa lógica de diagnóstico prospetivo sobre a sua evolução.

 

Para os Instrumentos e Ferramentas

  1. Infografia interativa: Sobre alguns dos instrumentos criados foi desenvolvida infografia interativa, numa lógica de “realidade aumentada”, procurando tornar mais interativo e apelativo o portal Know Now,. Proporciona aos utilizadores uma perspetiva mais dinâmica e real das pesquisas efetuadas, envolvendo-os e implicando-os nos resultados.
  1. Portal Know Now 2.0: foi criada a versão mobile e o upgrade das ferramentas disponíveis no portal. Pretendeu-se conferir novas funcionalidades ao portal Know Now: criar mais interatividade e amigabilidade, fazer a interligação com as redes sociais e ampliar as ferramentas de autodiagnóstico disponíveis no portal na vertente de internacionalização, inovação e cooperação.
  1. Sensibilização e Disseminação – “Go global”: sensibilizar os agentes de forma apelativa para a temática das regiões de conhecimento e inovação, mostrando que são necessários mecanismos facilitadores para que as empresas se possam internacionalizar, estimulando e facilitando o aproveitamento das oportunidades de mercado detetadas.
  1. Ferramentas para a competitividade Empresarial: Nesta atividade foi construído um kit para a internacionalização, especialmente dirigido às PME e composto de instrumentos e ferramentas facilitadoras da cabal e correta abordagem aos mercados internacionais.
  1. Ação Piloto “Internacionalização com Sucesso”: Pretendeu-se testar a implementação de metodologia para a internacionalização com sucesso junto de 30 PME. Pretendeu, por um lado, verificar em diferentes contextos organizacionais e de mercado a aplicação de metodologia que seja capaz de dar resposta aos principais desafios que as empresas encontram nos processos de internacionalização; por outro lado, constituiu-se como iniciativa com elevado efeito demonstrador, para que o seu resultado e benefícios associados possam servir para que outras empresas percebam objetivamente as vantagens das iniciativas inovadoras, no âmbito da metodologia preconizada. No final, foi estruturado um documento de suporte à aplicação da metodologia de “internacionalização com sucesso” para que possa ser apropriada por um vasto conjunto de PME.

 

Para a Divulgação e Disseminação de Resultados

  1. Assessoria Mediática: promoções do projeto junto das suas partes interessadas (stakeholders) – sejam eles empresas, parceiros, universidades, legisladores, ou outros – todos os agentes do território – por via de uma visibilidade mediática que valorize o projeto, esclareça o seu ponto de vista e potencie o interesse nas suas atividades.
  1. Material promocional de apoio ao projeto: Conceção e edição de algum material promocional essencial à boa persecução do projeto, como desdobráveis e brochuras, material de merchandising, e criação de uma apresentação do projeto para ipad.
  1. Seminário Encerramento: Realização de um Seminário de Encerramento final onde se pretendeu apresentar os resultados do projeto, e despoletar alguma discussão entre os agentes territoriais sobre os mesmos.

KN 2.0 – Regiões do Conhecimento e Inovação